Seu navegador não suporta javascript!
Ministério Público do Estado de Mato Grosso
Página Inicial
 
Intranet
Acessar Intranet
MP na Mídia
21.07.17 11h09
CUIABÁ URGENTE
21.07.17 11h06
Perícia vai indicar responsáveis pelo despejo de esgoto em lagoa
21.07.17 10h56
Ex-aluno afirma que desistiu para não ser morto por Ledur
20.07.17 10h13
MPE denuncia 6 militares e pede a prisão de Ledur
20.07.17 10h09
Silval deu ordem para desvio

Mais MP
Intranet
Acessar
Tamanho A A
DIA DE COMBATE AO ABUSO

MP participa de evento em defesa da criança e do Adolescente

Por JANÃ PINHEIRO
Quinta, 18 de maio de 2017, 15h19

Trinta e sete mil casos de denúncias de violência sexual na faixa etária de 0 a 18 anos foram registrados no Brasil, em apenas dois anos (2015 e 2016), pelo Disque 100 e o aplicativo Proteja Brasil. Apenas em 2016 foram 17,5 mil casos. A maior parte das denúncias é referente aos crimes de abuso sexual (72%) e exploração sexual (20%). Com o objetivo de reduzir números alarmantes como este, o Ministério Público do Estado de Mato Grosso participou nesta quinta-feira (18) de uma ação, promovida pela Prefeitura de Cuiabá, para marcar 18 de maio, Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

“É o Ministério Público na praça, ouvindo a população, orientando que é inaceitável violência contra criança e adolescente. Hoje é o dia nacional de combate a qualquer tipo de violação aos direitos das crianças e adolescentes, precisamos proteger, precisamos conscientizar as pessoas da importância de denunciar esse tipo de crime”, destacou O procurador de Justiça, Paulo Prado, titular da Especializada em Defesa da Criança e do Adolescente que, junto com sua equipe distribuiu a cartilha “Abuso Sexual Contra Crianças e Adolescentes”, a qual aborda de uma forma didática o que é abuso sexual, quais as principais categorias de abuso, onde ele ocorre, a importância de denunciá-lo, quais as sequelas deste crime e a quem recorrer.

Durante o evento, realizado na Praça Ipiranga, as pessoas que passavam pelo local receberam orientação e informação sobre o funcionamento do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), Programa Bolsa Família, Conselhos Tutelares, Conselhos de Direito, Ministério Público e Procon Municipal, Rede de Proteção à Pessoa em Situação de Violência (RPPSV). 

O secretário Municipal de Assistência Social e Desenvolvimento Humano (SMASDH), de Cuiabá, Wilton Coelho Pereira, destacou sobre a importância da data e que Cuiabá não poderia ficar de fora desta mobilização nacional. “Estamos trabalhando junto com o Conselho dos Direitos da Criança e do Adolescente, com os Conselhos Tutelares, com o Ministério Público, Defensoria Pública e a Vara da Infância. Tudo isso nós fazemos para mostrar a população que o poder público está realizando a sua parte, mas que a sociedade, que as famílias também precisam cuidar das suas crianças e adolescentes, para que crimes deste natureza parem de acontecer”.

Perfil das vítimas

Cerca de 67,7% das crianças e jovens que sofrem abuso e exploração sexuais são meninas. Os meninos representam 16,52% das vítimas. Os casos em que o sexo da criança não foi informado totalizaram 15,79%.
Os dados sobre faixa etária mostram que 40% dos casos eram referentes a crianças de 0 a 11 anos. As faixas etárias de 12 a 14 anos e de 15 a 17 anos correspondem, respectivamente, 30,3% e 20,09% das denúncias. Já o perfil do agressor aponta homens (62,5%) e adultos de 18 a 40 anos (42%) como principais autores dos casos denunciados.

Denúncia 

As ligações no Disque 100 são gratuitas, e as denúncias são anônimas. O atendimento é 24h e ocorre inclusive nos domingos e feriados.
Já o aplicativo Proteja Brasil está disponível para download nos celulares das plataformas Android e iOS. Com apenas alguns cliques, o usuário consegue apresentar sua queixa à Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos de maneira fácil, rápida, anônima e segura.

Data

Esse dia foi escolhido porque em 18 de maio de 1973, na cidade de Vitória (ES), um crime bárbaro chocou todo o país e ficou conhecido como o "Caso Araceli". Esse era o nome de uma menina de apenas oito anos de idade, que teve todos os seus direitos humanos violados, foi raptada, estuprada e morta por jovens de classe média alta daquela cidade. O crime, apesar de sua natureza hedionda, até hoje está impune.

 
Compartilhe nas redes sociais
e-mail facebook twitter


Confira também:
26.07.17 08h23 » Promotoria requer liminar para impedir aumento ilegal para secretários e servidores comissionados
25.07.17 18h00 » MPE aposta no diálogo para resolver impasse da falta de vagas no sistema socioeducativo
25.07.17 15h43 » MPE notifica municípios para que travestis e transexuais possam usar ‘nome social’
25.07.17 10h40 » MPE instaura procedimento para apurar denúncia sobre alimentação insuficiente em penitenciária
25.07.17 10h24 » MPE atende a reivindicação de moradores de rua e ingressa com ação contra município
25.07.17 07h54 » MP notifica Estado para fazer campanhas de incentivo a doação de córneas
24.07.17 15h09 » Justiça acata pedido do MPE e obriga Estado a fornecer medicamentos de alto custo
21.07.17 16h19 » MPE obtém sentença e ex-prefeito e mais quatro são condenados por improbidade administrativa
21.07.17 14h19 » TAC estabelece que empresas devem esclarecer regras para empréstimo consignado
21.07.17 13h05 » MPE e entidades realizam mobilização para garantir participação da sociedade em audiência sobre Parque Estadual
20.07.17 17h01 » MPE notifica Estado para regularizar atendimento hospitalar às vítimas de violência sexual
20.07.17 15h53 » MPE articula reunião entre conselheiros tutelares e prefeito da Capital para melhorar atendimento
20.07.17 13h32 » MPE requer em ação que Estado forneça medicamentos de alto custo para pacientes
20.07.17 07h47 » Contratações de seguro levam MPE a ingressar com ação contra filial das “Casas Bahia”
19.07.17 15h00 » MPE denuncia e pede prisão de tenente acusada de torturar aluno durante treinamento





youtube facebook facebook RSS







Galeria de Fotos
Mais Fotos
Entrevistas
Entrevistas
Buscar
Agenda e Eventos
VII Encontro Estadual sobre o Tribunal do Júri
Data: 17.08.2017 - 18.08.2017
Informações: (65) 3613-5174
Mais Agenda

Defender o regime democrático, a ordem jurídica e os interesses sociais e individuais indisponíveis, buscando a justiça social e o pleno exercício da cidadania.

» A Instituição » Teclas de Atalho » Corregedoria-Geral
» Acessibilidade » Projetos » Controle Interno
» Concursos » Departamentos » Gestão Ambiental - MP Sustentável
» Legislação » Licitações » Links
» Lotacionograma » Notícias » Órgãos Auxiliares
» Planejamento Estratégico » Portal Transparência » Procuradorias de Justiça Especializadas
» Publicações DOE » Todos Contra as Drogas » Terceiro Setor

Procuradoria Geral de Justiça

Rua Quatro, s/nº

Centro Politico e Administrativo - Cuiabá/MT

CEP: 78049-921

Fone: (65) 3613-5100


Sede das Promotorias de Justiça da Capital

Av. Desembargador Milton Figueiredo Ferreira Mendes, s/nº

Setor D - Centro Politico e Administrativo - Cuiabá/MT

CEP: 78049-928

Fone: (65) 3611-0600

Horário de atendimento ao público externo e protocolo: 08h às 18h

Ministério Público do Estado de Mato Grosso - Procuradoria Geral de Justiça