Seu navegador não suporta javascript!
Ministério Público do Estado de Mato Grosso
Página Inicial
 
Intranet
Acessar Intranet
MP na Mídia
21.07.17 11h09
CUIABÁ URGENTE
21.07.17 11h06
Perícia vai indicar responsáveis pelo despejo de esgoto em lagoa
21.07.17 10h56
Ex-aluno afirma que desistiu para não ser morto por Ledur
20.07.17 10h13
MPE denuncia 6 militares e pede a prisão de Ledur
20.07.17 10h09
Silval deu ordem para desvio

Mais MP
Intranet
Acessar
Tamanho A A
NOTA DE ESCLARECIMENTO

MPE garante que interceptações telefônicas ilegais não passaram pelo Guardião do Gaeco e recomenda aos promotores 'pentefino' em processos oriundos do Núcleo de Inteligência da PM

Por ASSESSORIA DE IMPRENSA MP/MT
Sexta, 19 de maio de 2017, 14h36

Nenhum dos números de telefone apontados no relatório de inteligência da Polícia Militar, que foram grampeados indevidamente na Comarca de Cáceres e amplamente divulgados pela imprensa, passou pelo Guardião do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), nem mesmo em razão do Termo de Cooperação existente com a Polícia Militar. O levantamento foi realizado após requerimento efetuado pelo Procurador-Geral de Justiça, Mauro Benedito Pouso Curvo, com o intuito de esclarecer os fatos, assegurar a transparência e evitar especulações indevidas.

A Procuradoria Geral de Justiça informa ainda que, em parceria com a Corregedoria Geral do Ministério Público, encaminhou recomendação a todos os membros da instituição que atuam na área criminal para que realizem, no prazo máximo de 15 dias, levantamento de todos os procedimentos de interceptação telefônicas afetos à sua Promotoria de Justiça que tenham sido instaurados ou prorrogados com suporte em relatórios provenientes do Núcleo de Inteligência da Polícia Militar. O levantamento deverá contemplar todos os procedimentos em tramitação ou concluídos no período de 01/06/2014 até a presente data.

Na Recomendação, também foi estabelecido o prazo máximo de 60 dias para a efetivação de análise criteriosa dos relatórios policiais constantes desses procedimentos, de modo a identificar se os números de terminais telefônicos indicados nesses documentos fazem referência a indivíduos que efetivamente são suspeitos do cometimento das infrações penais apuradas.

No caso específico de Cáceres, a Corregedoria Geral do Ministério Público também adotou as providências cabíveis para esclarecimento dos fatos, inclusive a pedido do próprio promotor de Justiça que atuou no caso.

Ainda com relação às supostas interceptações ilegais, o Procurador-Geral de Justiça também encaminhou ofício ao Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, convidando-o a conhecer como funciona o sistema Guardião do Gaeco, visando garantir a necessária transparência nos procedimentos adotados pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado.

 
Compartilhe nas redes sociais
e-mail facebook twitter


Confira também:
26.07.17 08h23 » Promotoria requer liminar para impedir aumento ilegal para secretários e servidores comissionados
25.07.17 18h00 » MPE aposta no diálogo para resolver impasse da falta de vagas no sistema socioeducativo
25.07.17 15h43 » MPE notifica municípios para que travestis e transexuais possam usar ‘nome social’
25.07.17 10h40 » MPE instaura procedimento para apurar denúncia sobre alimentação insuficiente em penitenciária
25.07.17 10h24 » MPE atende a reivindicação de moradores de rua e ingressa com ação contra município
25.07.17 07h54 » MP notifica Estado para fazer campanhas de incentivo a doação de córneas
24.07.17 15h09 » Justiça acata pedido do MPE e obriga Estado a fornecer medicamentos de alto custo
21.07.17 16h19 » MPE obtém sentença e ex-prefeito e mais quatro são condenados por improbidade administrativa
21.07.17 14h19 » TAC estabelece que empresas devem esclarecer regras para empréstimo consignado
21.07.17 13h05 » MPE e entidades realizam mobilização para garantir participação da sociedade em audiência sobre Parque Estadual
20.07.17 17h01 » MPE notifica Estado para regularizar atendimento hospitalar às vítimas de violência sexual
20.07.17 15h53 » MPE articula reunião entre conselheiros tutelares e prefeito da Capital para melhorar atendimento
20.07.17 13h32 » MPE requer em ação que Estado forneça medicamentos de alto custo para pacientes
20.07.17 07h47 » Contratações de seguro levam MPE a ingressar com ação contra filial das “Casas Bahia”
19.07.17 15h00 » MPE denuncia e pede prisão de tenente acusada de torturar aluno durante treinamento





youtube facebook facebook RSS







Galeria de Fotos
Mais Fotos
Entrevistas
Entrevistas
Buscar
Agenda e Eventos
VII Encontro Estadual sobre o Tribunal do Júri
Data: 17.08.2017 - 18.08.2017
Informações: (65) 3613-5174
Mais Agenda

Defender o regime democrático, a ordem jurídica e os interesses sociais e individuais indisponíveis, buscando a justiça social e o pleno exercício da cidadania.

» A Instituição » Teclas de Atalho » Corregedoria-Geral
» Acessibilidade » Projetos » Controle Interno
» Concursos » Departamentos » Gestão Ambiental - MP Sustentável
» Legislação » Licitações » Links
» Lotacionograma » Notícias » Órgãos Auxiliares
» Planejamento Estratégico » Portal Transparência » Procuradorias de Justiça Especializadas
» Publicações DOE » Todos Contra as Drogas » Terceiro Setor

Procuradoria Geral de Justiça

Rua Quatro, s/nº

Centro Politico e Administrativo - Cuiabá/MT

CEP: 78049-921

Fone: (65) 3613-5100


Sede das Promotorias de Justiça da Capital

Av. Desembargador Milton Figueiredo Ferreira Mendes, s/nº

Setor D - Centro Politico e Administrativo - Cuiabá/MT

CEP: 78049-928

Fone: (65) 3611-0600

Horário de atendimento ao público externo e protocolo: 08h às 18h

Ministério Público do Estado de Mato Grosso - Procuradoria Geral de Justiça