Seu navegador não suporta javascript!
Ministério Público do Estado de Mato Grosso
Página Inicial
 
Intranet
Acessar Intranet
MP na Mídia
23.11.17 10h42
Operação apreende 6 aeronaves agrícolas
23.11.17 10h38
8 aeronaves são interditadas em MT
22.11.17 09h52
MP pede alterações na concessão de incentivos fiscais no Estado
31.10.17 13h17
MP investiga gastos com fardamentos
31.10.17 13h14
MP marca audiência para resolver problema de som alto

Mais MP
Intranet
Acessar
Tamanho A A
VÁRZEA GRANDE

MPE propõe ação contra prefeita para evitar prejuízo de R$ 73 milhões aos cofres públicos por falta de pagamento de energia

Por ANDRÉIA MEDEIROS
Terça, 14 de novembro de 2017, 07h18

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso, por meio da 1ª Promotoria de Justiça Cível da Comarca de Várzea Grande, ingressou com pedido liminar em ação civil pública contra o Município de Várzea Grande, o Departamento de Água e Esgoto (DAE), a prefeita Lucimar Sacre de Campos e o diretor-presidente do DAE, Ricardo Azevedo Araújo, para que efetuem o pagamento da dívida com a Energisa no valor de R$ 135.079.673,35 milhões. A quitação deverá ocorrer em 60 parcelas, a partir de janeiro de 2018.

O Ministério Público busca corrigir a omissão do Poder Público municipal de efetuar acordo vantajoso de pagamento de dívida milionária, no valor de 208 milhões, que se arrasta há mais de 13 anos, haja vista a credora Energisa ter renunciado desse valor os juros e as multas, que correspondem a 73 milhões, evitando, com isso, que o dano ao erário, decorrente do inadimplemento, seja concretizado.

Na ação, a promotora de Justiça, Daniela Berigo Buttner Castor, destaca que o Departamento de Água e Esgoto, autarquia municipal de Várzea Grande, estaria, desde o ano de 2003, sem efetuar o pagamento mensal das contas de energia elétrica, descumprindo a Lei de Responsabilidade Fiscal, e ainda, causando dano ao erário de 73 milhões de reais, ante o acúmulo de dívida de 208 milhões.

Com os demonstrativos dos débitos, o Ministério Público constatou que há mais de treze anos, o DAE-VG, vem utilizando energia elétrica, um elemento importante e necessário na produção e distribuição de água tratada, deixando simplesmente de prever em seu orçamento e, depois, de contabilizar, o valor correspondente a seu pagamento.

De janeiro de 2003 a setembro de 2012, o DAE deve à Energisa Mato Grosso-Distribuidora de Energia S.A.- o valor de R$ 176.110.725,16 milhões, os quais já foram inscritos em Precatórios, no Tribunal de Justiça. A dívida acumulada das contas de energia elétrica de outubro de 2012 em diante, que corresponde ao valor aproximado de R$ 34 milhões, ainda está sendo processada em ação judicial de cobrança contra o DAE. No total, a inadimplência é de cerca de R$ 208 milhões com os juros e as multas.

Perante o órgão Ministerial, o DAE reconheceu não ter capacidade financeira de pagar as faturas vincendas em seu valor integral, pois vem quitando, desde janeiro de 2016, apenas 40% do valor total das faturas mensais.

Para quitar a dívida passada, o DAE ofereceu apenas o valor mensal de R$ 50 mil reais, precisando, para quitar a dívida toda, de 340 anos. “A omissão da atual Gestora do Município em realizar o acordo com a Energisa para pagar a dívida, com o benefício da exclusão das multas e dos juros, contribui, de forma dolosa, para o aumento da dívida pública, trazendo desequilíbrio fiscal, em afronta direta ao art. 1.º da Lei de Responsabilidade Fiscal, e, ainda, permite de forma dolosa a concretização do dano ao erário”, traz trecho da ACP.

Auditoria realizada pelo Tribunal de Contas apontou que apenas a partir do ano de 2008 a dívida passou a ser registrada no balanço patrimonial. E, ainda, sem o valor exato que incluía juros e multas. O TCE concluiu que “não havia justificativa plausível para o acúmulo do débito e a recalcitrância na quitação da dívida com a Energisa, visto que a despesa é de natureza contínua e obrigatória, havendo possibilidade de previsão do pagamento pela entidade.”

O erário sofrerá um dano de mais de R$ 73 milhões, pois, invés de pagar a dívida sem juros e multa, que ficaria no valor de R$ 135 milhões, dividido em cinco anos, teria o Município que pagar R$ 208 milhões, sem parcelamento. “Assim, com a omissão do Município de aceitar a proposta da credora, os valores de ambos os precatórios serão sequestrados dos cofres públicos, em janeiro de 2018, incluindo os juros e a multa”, frisa o MP.

Para o órgão ministerial outro agravante é a incidência de novos juros sobre os valores constantes nos precatórios, caso não haja pagamento da dívida, dos dois primeiros precatórios inscritos, até o dia 31/12/2017. “A liminar é necessária para coibir que a situação ilegal seja convalidada pelo decurso do tempo, prejudicando a população várzea-grandense, que arcará com os milhões correspondentes aos juros e multas das contas inadimplentes”, alerta o Ministério Público.

Caso o Município não cumpra com o pagamento, o MPE requer o bloqueio dos subsídios da Prefeita Municipal de Várzea Grande e do Diretor do Departamento de Água e Esgoto, de forma integral, ou, subsidiariamente, no montante de 30% do seu valor, inclusive de verbas de representação (independentemente da denominação esta possua); bem como o bloqueio do orçamento do Município.

 
Compartilhe nas redes sociais
e-mail facebook twitter


Confira também:
23.11.17 14h52 » MPE promove “II Mostra Anual” em Nova Mutum
23.11.17 08h48 » MPE oferece denúncia contra 99 pessoas por venda de carteira de habilitação em municípios de MT e GO
22.11.17 17h38 » Conselho Superior do Ministério Público divulga lista de inscritos
22.11.17 08h06 » Mais de 3 mil litros de agrotóxicos e 6 aeronaves são apreendidos no 2º dia de fiscalização em MT
21.11.17 16h52 » FESMP abre processo eleitoral para escolha de novo diretor-geral
21.11.17 16h46 » Promotores de Justiça e juízes de Direito definem propostas para agilizar a adoção em Mato Grosso
21.11.17 14h54 » Liminar concedida ao MPE determina indisponibilidade de bens de presidente do Sindicato Rural
21.11.17 09h42 » Ministério Público Estadual lança “Carta de Serviços” ao Cidadão
20.11.17 09h15 » MPE propõe ações contra 220 invasores de Áreas de Preservação Permanente em Cuiabá
17.11.17 10h57 » MPE doa veículos, móveis e equipamentos de informática para Conselhos Tutelares de Cuiabá
17.11.17 10h35 » Conselho Superior do Ministério Público divulga três novos editais
16.11.17 10h36 » MPE notifica município para que defina regras referentes à autuação de atos infracionais e de indisciplina cometidos por alunos
16.11.17 10h35 » MPE pede e Justiça indisponibiliza bens de fazendeiro por crime ambiental
14.11.17 15h48 » MPE, Vigilância Sanitária e parceiros realizam operação e interditam comunidade terapêutica
14.11.17 10h50 » MP/MT adere ao Sistema de Localização e Identificação de Desaparecidos





youtube facebook facebook RSS








Galeria de Fotos
Mais Fotos
Entrevistas
Entrevistas
Buscar
Agenda e Eventos
Encontro Estadual do Ministério Público e Movimentos Sociais
Data: 30.11.2017
Informações: (65) 3613-5282
Regularização Fundiária Urbana: quadro atual e perspectivas a partir da Lei 13.465/2017
Data: 30.11.2017 - 01.12.2017
Informações: (65) 3613-5285
I Mostra Estudantil de Teatro
Data: 05.12.2017
Informações: (66) 3401-5276
Mais Agenda

Defender o regime democrático, a ordem jurídica e os interesses sociais e individuais indisponíveis, buscando a justiça social e o pleno exercício da cidadania.

» A Instituição » Teclas de Atalho » Corregedoria-Geral
» Acessibilidade » Projetos » Controle Interno
» Concursos » Departamentos » Gestão Ambiental - MP Sustentável
» Legislação » Licitações » Links
» Lotacionograma » Notícias » Órgãos Auxiliares
» Planejamento Estratégico » Portal Transparência » Procuradorias de Justiça Especializadas
» Publicações DOE » Todos Contra as Drogas » Terceiro Setor

Procuradoria Geral de Justiça

Rua Quatro, s/nº

Centro Politico e Administrativo - Cuiabá/MT

CEP: 78049-921

Fone: (65) 3613-5100


Sede das Promotorias de Justiça da Capital

Av. Desembargador Milton Figueiredo Ferreira Mendes, s/nº

Setor D - Centro Politico e Administrativo - Cuiabá/MT

CEP: 78049-928

Fone: (65) 3611-0600

Horário de atendimento ao público externo e protocolo: 08h às 18h

Ministério Público do Estado de Mato Grosso - Procuradoria Geral de Justiça